Skip to main content

Com o crescimento da complexidade das empresas e do mercado nas últimas décadas, estratégias bem definidas acabam sendo um requisito necessário para que empresas permaneçam competitivas. 

Conceituação de Estratégia

Resumidamente, a utilização do termo “estratégia” se popularizou com o estrategista chinês Sun Tzu, há mais de 3.000 anos, com sua obra “A Arte da Guerra”. Por muitos anos o termo foi utilizado pelos gregos para designar as ações de conduzir um exército para ganhar a guerra. Finalmente, aos meados de 320 a.C., com Alexandre, o termo “estratégia” passou de ser apenas utilizado no âmbito de guerra, para também englobar aspectos administrativos, econômicos e políticos. 

Comumente quando se fala em estratégia uma visão empresarial vem a mente. E não é à toa. Ainda mais, o ramo da Administração Estratégica é um dos campos mais estudados dentro do ambiente empresarial. Dessa maneira, justamente por interferir na ascensão, queda e manutenção da empresa no mercado.

Por outro lado, não existe apenas um conceito de estratégia no âmbito da Administração, sendo conceituado por diversos autores e de diversas maneiras. Todavia, numa visão operacional e voltada a recursos, Michel (1990) define que estratégia é: “a decisão sobre quais os recursos devem ser adquiridos e usados para que se possam tirar proveito das oportunidades e minimizar fatores que ameaçam a consecução dos resultados desejados”.

Contudo, um conceito amplamente utilizado é de Wright, Kroll e Parnell (2000) que conceituam estratégia como: “planos da alta administração para alcançar resultados consistentes com a missão e os objetivos gerais da organização”. Além disso, independente da conceituação, a estratégia na Administração envolve o alcance de metas e resultados e os esforços para o alcance de tais. 

Evolução da Estratégia Organizacional

Até meados dos anos 50 as organizações costumavam focar principalmente nos processos e mecanismos internos, com isso, refletindo o ambiente da época em que não havia grande competição e diversificação empresarial. Posteriormente, a partir das décadas de 60 e 70 os estudos no meio acadêmico voltados à estratégia começaram a evoluir. Devido às mudanças do comportamento do consumidor e do ambiente que se tornou complexo após o fim da Segunda Guerra, as empresas foram obrigadas a serem mais ágeis e empreendedoras frente à concorrência. 

Em seguida, nos anos 60 surgiram, os modelos de análise de mercado mais tradicionais da administração, como o SWOT (Strength, Weakness, Opportunity e Threat), Matriz BGC e Curva de Experiência. Sendo um período que deu início ao avanço rápido no âmbito da estratégia organizacional. Do mesmo modo, tais modelos de análise ainda são utilizados justamente por abranger a análise interna da empresa e do ambiente externo. 

Tipos de Estratégias Organizacionais

Sobretudo, diante da complexidade do mercado e da velocidade que as mudanças ocorrem no mundo corporativo. Possuir estratégias bem definidas é essencial para garantir a sobrevivência e crescimento de uma organização.

Como as estratégias organizacionais são as ações que a empresa irá tomar de acordo com seus objetivos e metas, visando seu posicionamento no mercado, elas geralmente são divididas em estratégias de curto e longo prazo. As estratégias pensadas a curto prazo envolvem mais as atividades rotineiras e funcionais. Diferentemente, as estratégias a longo prazo englobam as tomadas de decisões mais executivas e envolvem a organização como um todo. 

Diversos autores da área definiram que existem diversos tipos de estratégia organizacional, utilizando diferentes critérios. Por exemplo, os autores Wright, Kroll e Parnell, classificaram os tipos de estratégia corporativa pensando na diversificação.

Nesse sentido, empresas utilizam a diversificação como uma forma de diminuir as incertezas do mercado e capitalizar em outros setores. A  seguir, confira a tabela para conhecer os diferentes tipos de estratégias corporativas:

 

Tipos de Estratégias Corporativas

Estratégia Corporativa

Tipos de Estratégia

Definição

 

 

Estratégias de Crescimento

Estratégia de Crescimento

Interno Aumento das vendas e capacidade de produção
Integração Horizontal Expansão por meio da aquisição de outras empresas do mesmo setor
Diversificação Horizontal Relacionada Aquisição de empresa de diferente setor mas com competências essenciais que podem ser aproveitadas
Diversificação Horizontal Não Relacionada Aquisição de empresa sem nenhuma relação com o setor atual
Integração Vertical de Empresas Relacionadas Aquisição de empresa por meio de transferência de competências essenciais semelhantes
Integração Vertical de Empresas Não Relacionadas Aquisição de empresa com diferentes competências essenciais, limitando a transferência de competências
Fusões União de duas empresas por meio de permuta de ações para transferências de recursos e ganho de força competitiva
Alianças Estratégicas Parcerias em que duas ou mais empresas realizam um projeto específico ou cooperam em determinada área de negócio

Estratégia de Estabilidade

Manutenção sem busca de um crescimento significativo nas receitas ou tamanho

Estratégias

de

ReduçãoEstratégia de Redução

Reviravolta (turnround) Tornar a empresa mais enxuta diminuindo ativos, reduzindo força de trabalho e cortando custos de distribuição
Desinvestimento Empresa vende ou faz um spin-off (segregação parcial) de uma de suas unidades de negócio
Liquidação Venda de ativos indicada quando nem a reviravolta nem o desinvestimento dão resultados

Fonte: adaptado de Wright, Kroll e Parnell (2000) por Camargos e Dias (2003)

Enfim, é empresário(a) e tem interesse em reorganizar sua empresa internamente ou diversificar para outros setores? A Smart3 é uma empresa especializada em estratégia organizacional e inteligência de mercado. Primordialmente, contando com profissionais capacitados que através de detalhadas análises, definem as melhores estratégias para que sua empresa tenha o melhor desempenho no mercado. 

Entre em contato para saber mais!

Contate nossos especialistas!

 

 

Referências:

CAMARGOS, M. A. de; DIAS, A. T. Estratégia, Administração Estratégica e Estratégia Corporativa: uma Síntese Teórica, 2003. Link
MICHEL, K. Esboço de um programa de desenvolvimento administrativo intrafirma para a administração estratégica. In: ANSOFF, H.; DECLERCK, R.; HAYES, R. (Org.). Do planejamento estratégico à administração estratégica. São Paulo: Atlas, 1990.
WRIGHT, P.; KROLL, M.; PARNELL, L. Administração estratégica: conceitos. São Paulo: Atlas, 2000.

One Comment

Leave a Reply

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.