Skip to main content

Nos últimos 50 anos, as operações florestais tornaram-se cada vez mais mecanizadas no Brasil e no mundo, com inserção de modernização nas ações florestais.

Existe um grande potencial para robótica e automação no setor florestal. Na verdade, diariamente surgem novas tecnologias que auxiliam na transição do setor em uma cadeia de produção mais eficiente, desde a preparação das mudas no viveiro, até a entrega do produto, seja ele madeireiro ou não.

Em síntese, automação oferece ganhos em produtividade das máquinas e redução de custos atrelados aos equipamentos.

Entre outros, isso permitirá que os operadores se concentrem no planejamento e em outras decisões estratégicas, em vez de atividades pouco produtivas e perigosas.

Se você deseja saber a importância, os desafios e os benefícios dessas novas tecnologia no setor florestal, definitivamente, não deixe de conferir este texto!

Para ajudar a entender sobre o tema, o artigo divide-se entre os seguintes tópicos:

  • Qual a importância da automação para o setor florestal?
  • Desafios do setor.
  • Benefícios da automação no setor florestal!
  • Conte com o apoio da Smart3!

Qual a importância da automação para o setor florestal?

Um dos principais desafios que impulsionam a busca por novas tecnologias é a forte competição mundial. Consequentemente, a indústria florestal brasileira precisa sempre estar evoluindo para se manter entre os primeiros.

Além disso, necessita obter ganhos em produtividade para diminuir custos e proteger as margens de lucro do declínio.

O setor melhora sua eficiência em segurança quando insere processos robóticos e automatizados. Do mesmo modo, esses lidam com tarefas de maior risco e apresentam baixas probabilidades de erros e acidentes.

As operações tornam-se mais rápidas e precisas, sem possibilidades de distração ou outros fatores humanos. Por exemplo, quando se insere uma máquina bem programada, ela entrará em vigor desde o primeiro dia, o que, consequentemente, terá um impacto significativo na eficiência global de uma empresa.

Resumidamente, é inegável a importância da automação florestal, devido ao aproveitamento dos recursos, padronização e segurança dos envolvidos nas atividades.

Desafios do setor

Podemos como os principais desafios para a automação no setor florestal os seguintes pontos:

  • Realização no desenvolvimento de equipamentos florestais automatizados que consigam acessar terrenos acidentados e declivosos onde não é possível o tráfego do maquinário;
  • Segundo, encontrar, atrair e reter pessoas que estejam dispostas e capacitadas, em ajudar no desenvolvimento automatizado;
  • Os custos e valores dos equipamentos;
  • Proporcionar desenvolvimento juntamente atrelado a sustentabilidade;
  • As condições operacionais desafiadoras tais como cargas pesadas, temperatura, poeira, lama, granizo, vento, estradas de cascalho que podem apresentar sulcos, buracos, etc;
  • Recepção GPS limitada em certas áreas;
  • Por fim, estradas muito íngremes, com curvas fechadas, sem marcações de pista, estreitas, entre outros.

Benefícios da automação no setor florestal!

A princípio, as inovações tecnológicas no setor florestal, também chamada de floresta 4.0, incluem a colheita e silvicultura autônoma, transporte autônomo e conectividade dentro da floresta. Em todos os casos, os principais desafios do setor visam redução de mão de obra, desempenho, segurança e sustentabilidade.

Equipamentos modernos e autônomos tendem a proporcionar melhores e mais seguras condições para os operadores, que normalmente trabalhavam em atividades de alto risco. Por outro lado, a capacidade de produção também aumenta consideravelmente.

Exemplificando, melhoria na produção das mudas produzidas nos viveiros. Alguns viveiros de grande porte apresentam produção de forma verticalizada e já contam com algum grau de automação.

Adicionalmente, um dos grandes exemplos no país é o viveiro automatizado da Suzano S/A na Unidade Três Lagoas que conta com substrato em recipiente biodegradável do tipo Paperpot com enchimento totalmente automatizado, movimentação das bandejas através de esteiras e seleção de mudas por padrão de qualidade com utilização de um sistema de inteligência artificial.

Igualmente inovador, o Plantio de mudas totalmente automatizada com plantadoras lançadas no mercado, como o Komatsu D61EM Planter. Consequentemente, a máquina além de realizar o plantio no piloto automático ainda grava a posição de cada muda com georreferenciamento.

As operações envolvendo o preparo de solo, que inicialmente contavam com adaptações de maquinário agrícola, atualmente possuem equipamentos florestais próprios como destocadores e subsoladores com maior precisão e controle.

Adicionalmente, o monitoramento dos plantios, que antes era feito através de vistorias, cada vez mais, é realizado com o auxílio de drones e imagens via satélite.

Ainda mais, é inquestionável que as novas tecnologias vêm proporcionando o acompanhamento e controle preciso para os gestores florestais. Dessa forma, promovendo a tomada de ações estratégicas com maior velocidade.

Conte com o apoio da Smart3!

A smart3 é especialista no setor florestal e auxilia as empresas a otimizarem seus processos, administrativos e operacionais, para melhorar seu desempenho no mercado.

CONTATE NOSSOS ESPECIALISTAS!

Leave a Reply

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.