Skip to main content

Ao contrário do que muitos pensam, a economia está aquecida nesse último trimestre de 2020, principalmente devido à retomada econômica da China. Apesar da pandemia, que paralisou grande parte do mercado mundial, as expectativas são positivas para 2021, incluindo para o crescimento da indústria florestal.

O crescimento do setor florestal

O setor florestal utiliza árvores para a produção de celulose, papel, carvão, painéis de madeira e diversos outros materiais.

Em geral, somente em 2019 o setor teve uma receita de 97,4 bilhões de reais, crescimento de 12,5%. Os dados estão presentes no relatório anual da Indústria Brasileira de Árvores, conhecida como Ibá. O relatório traz diversos dados e insights que mostram o constante crescimento do setor nos últimos anos.

Celulose: um dos “carros chefes” da exportação mundial

A celulose, para a produção de papel e extraída geralmente de eucalyptus e pinus, engloba grande parte do consumo das árvores plantadas. O Brasil é referência mundial de produção de celulose, sendo o segundo maior produtor do mundo. Além disso, essa indústria exporta 75% do total produzido, sendo a Ásia o maior consumidor, segundo o relatório anual da Ibá.

Com um crescimento de 7,5% em relação a 2019, essa indústria somou 5,37 milhões de toneladas no terceiro trimestre de 2020.
Adicionalmente, com a tendência de crescimento do setor, investimentos continuam a ser feitos no país. Pode-se observar investimentos nos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Minas Gerais.

Com novos projetos de celulose, pode ocorrer uma conversão da produção da madeira em tora, multiprodutos, para processo. Portanto, há que se considerar o crescimento contínuo de preços de madeira em tora ao longo dos próximos anos.

Investimento com baixo risco e a longo prazo

Como o mercado anda incerto e instável, investimentos no setor florestal acabam sendo atraentes para investidores. Tal qual o prazo e risco, a queda na SELIC e valor do real tornam esses investimentos mais interessantes. Em outras palavras, consideram-se retornos de 9% a 11% ao ano, média, maior que a média em renda fixa.

Desafios na Silvicultura

Por outro lado, no manejo florestal e da silvicultura, espera-se por maiores desafios frente às incertezas climáticas. Por exemplo, a região de Três Lagoas com 3 a 4 anos de chuvas abaixo da média e, ainda, em 2020 com danos causados por incêndios florestais. Simultaneamente, cada vez mais, o surgimento de novas pragas, principalmente na cultura do eucalipto.

Nesse cenário, é aguardado que as empresas fortifiquem seus investimentos em pesquisas de materiais resistentes às pragas e aos períodos secos. Além disso, outra medida deve ser o gasto cada vez mais expressivo em proteção florestal.

Consultoria especializada no setor florestal

Finalmente, se pensa em investir no setor florestal, a Smart3 é a empresa quando se trata de segurança e confiabilidade. A Smart3 conta com o know how em todo o processo produtivo de empresas florestaise  papel e de celulose. Resumidamente, atuamos em estudos do mercado florestal, valuation, inventário florestal, excelência operacional, mapeamento de florestas e serviços de GEO.

CONTATE NOSSOS ESPECIALISTAS!

Leave a Reply

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.