Skip to main content

Construir um negócio de sucesso e mantê-lo é um processo sem fim, visto que, sempre é necessário a busca por novas metodologias, estratégias e inovações para se manter entre os primeiros. E no setor florestal não é diferente!

Isso vale tanto para empresas menores que estão no início quanto para grandes corporações internacionais. Seja em produtividade, operações ou comunicação, sempre há algo para ser melhorado.

Com o passar do tempo, as empresas vão se transformando. Elas assumem diferentes formas, seja em uma grande transformação ou em um processo lento e gradual, que pode levar anos.

E com as mudanças, a empresa pode ver sua estrutura perder produtividade, parar de trabalhar eficientemente.

Nesses casos, o estudo de excelência operacional pode apontar se há possibilidade de melhoria, inovação e economia. Além de visar otimizar a estrutura da organização.

Para descobrir um pouco mais sobre a excelência operacional, não deixe de conferir este artigo.

Para acompanhar o artigo, confira os seguintes tópicos:

  • O que é excelência operacional?
  • Importância da excelência operacional para as empresas florestais
  • Algumas metodologias de excelência operacional!
  • Conte com o apoio da Smart3!

O que é excelência operacional?

A excelência operacional é uma estratégia de gerenciamento que envolve maximizar a eficiência dos processos dentro de uma organização. Compreende ser mais confiável e ter um desempenho melhor do que a concorrência. Isso inclui aumentar a receita, reduzir custos e incutir uma cultura da empresa que promove a melhoria contínua.

É um conceito que se baseia em muitas outras abordagens de gestão, incluindo: Seis sigma, Okapi, Manufatura Enxuta, Shingo, Kaizen e outras metodologias, ressaltando que, para cada empresa a excelência operacional pode significar coisas diferentes.

Na metodologia Smart3, excelência operacional apresenta dois elementos fundamentais, no que se refere ao diagnóstico de problemas e busca por soluções:

O primeiro sendo o de Diagnóstico Organizacional – busca desenhar a estrutura que engloba processos e padrões, exclusivos para cada organização. Esses modelos devem incluir a direção de onde o negócio está indo, os riscos de chegar lá e as estratégias de mitigação, quais são os gaps atuais e como a empresa funciona.

Já o segundo refere-se a Análise de Oportunidades de Melhoria – onde buscar-se-á avaliar o desempenho de outras organizações dentro e fora do setor de atuação. Nesses estudos de benchmark, serão procuradas situações que agreguem produtividade a empresa, ou mesmo, inovação em seus processos.

Importância da excelência operacional para as empresas florestais

Muitas empresas florestais desconhecem o rendimento de suas operações. Seja porque as operações estão na mão de terceiros ou porque “sempre foi feito daquela maneira”. Em todo caso, os gastos com silvicultura e colheita têm aumentado anualmente e as vezes até mais que o preço da madeira.

Portanto, a excelência operacional em empresas florestais pode proporcionar a otimização necessária para melhorar os resultados da empresa.

Os resultados de melhorias combinadas em seu negócio podem se tornar uma vantagem altíssima. Uma vez que, quando se consegue introduzir alguma mudança em sua empresa com base nos princípios de excelência operacional, poderá se ver deixando a concorrência comendo poeira em produtividade e crescimento.

Atualmente, será que o processo operacional está sendo o mais eficiente possível na sua empresa florestal?

Provavelmente ainda não, porém com o aumento ao acesso à tecnologia cada vez melhores e inovadoras, haverá mudança na silvicultura em todas as etapas, nas diversas áreas de conhecimentos da cultura das espécies plantadas, na mecanização das atividades de plantio e colheita florestal.

Mas além da inovação tecnológica, a capacitação e treinamento dos funcionários é outro aspecto fundamental durante a busca pela excelência, posto que, ao ampliar o nível de desenvolvimento dos funcionários pode levá-los a atender as necessidades específicas de uma empresa, direcionando-o aos resultados esperados.

Para se obter uma boa excelência operacional é preciso ter processos florestais integrados desde o planejamento florestal, percorrendo pela silvicultura, colheita até o transporte de madeira, bem como, o desenvolvimento e capacitação de pessoas desde operadores de campo, passando pelos gerentes, coordenadores, supervisores e líderes de equipes florestais.

Assim, a importância da excelência operacional encontra-se na implantação de novas tecnologias e capacitação dos funcionários, quando aliados, contribuem para o aumento da produtividade, aperfeiçoando processos e operações, minimizando desperdícios de produtos, garantindo o crescimento das empresas, reduzindo custos, aumentando os lucros, diminuindo o tempo de operações e ampliando o horizonte de planejamento com mais rotações ou outro fator desejado.

Quando se tem uma boa excelência operacional, ocasiona expansão dos seus negócios, uma vez que, há o destaque da empresa sobre as demais tendo supervalorização do produto, destarte, tornando-se reconhecida no mercado atraindo atenção de vários investidores.

 

Algumas metodologias de excelência operacional!

Na prática, a excelência operacional é muitas vezes mantida através da implementação de várias metodologias, mas nada impede que o CEO da companhia adote estritamente apenas um.

Algumas metodologias mais comuns são:

Shingo: é uma das metodologias mais citadas e prevalentes quando o assunto é excelência operacional. Esse modelo reconhece que todos têm potencial e devem ser tratados com respeito. Isso se aplica a todos os envolvidos no processo, incluindo clientes, fornecedores, parceiros e qualquer comunidade que você construiu em torno de sua marca.

Kaizen: significa literalmente “mudança para melhor” ou “melhoria” em japonês e é um conceito popular que tem sido aplicado em muitas indústrias orientadas a processos, incluindo logística, saúde, bancos, psicoterapia ou coaching de vida.

Seis Sigma: é um conjunto de princípios e práticas que orientam o aprimoramento de processos de negócios e tornou-se uma das metodologias mais prevalentes quando se trata de gerenciamento e melhoria de processos, com 82% das empresas da Fortune 100 usando-o.

Manufatura Enxuta: também conhecida como produção enxuta, pode ser definida pela minimização de desperdícios e maximização da produtividade.

Okapi: Consiste em dois elementos fundamentais – KPIs SMART e uma lista de desafios para a implementação da excelência operacional, envolvendo identificar os obstáculos enfrentados pelas empresas que buscam alcançar a excelência operacional.

Há muitas outras metodologias que podem ser utilizadas pelas empresas florestais, sendo seguro dizer que quando bem executadas individualmente ou conjuntamente as organizações conseguem atingir a excelência operacional.

Conte com o apoio da Smart3!

A Smart3 tem vasta experiência em excelência operacional que busca garantir que as empresas florestais estejam atuando de acordo com as melhores práticas existentes no mercado, com menores custos e maior margem de lucro.

Por isso, uma empresa de consultoria florestal especializada é a solução para aprimorar e garantir um maior lucro para sua empresa. Conte com a smart3! Fale com nossos especialistas!

Leave a Reply

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.